Twitterstinência

setembro 6, 2007

Acordei hoje e fui ver o que o pessoal postou no Twitter durante a madrugada (sempre tem uns que não dormem). Tava em manutenção e não consegui entrar. “Tudo bem,” pensei eu — exatamente como na propaganda do Fiesta Trail –, “quando eu chegar na Liga o negócio tá de volta.”

Quase duas horas depois, chego aqui e vejo que ainda não voltou. “Manutenção mais demorada, essa, hein?”

Mais duas horas e nada. A vontade é de entrar no Twitter e postar “Twitter tá fora do ar há um tempão”, mas a própria natureza da situação não permite.

Mais uma hora, e a vontade é entrar no Jaiku, no Pownce, quem sabe até no Gozub (hm… não), só pra poder “microblogar”.

Alguns minutos depois, tô aqui escrevendo isso. É isso que o Twitter causa nas pessoas. Devia vir com aviso. 😛

Twitter em Manutenção
Demorou!

:: Posts relacionados
Twitter – O que você está fazendo?
Gozub – É copiando que se vai pra frente?

Facebook – Um Snapshot

setembro 2, 2007

Eu sei, simplesmente sei, que um dia o Facebook vai ser o novo Orkut. E com “novo Orkut” eu quero dizer que vai ser um lugar cheio de brasileiros criando comunidades inúteis, colocando todo tipo de porcaria no profile, mandando mensagens e spams a torto e a direito… Não é querer ofender: todo mundo sabe que brasileiro, na internet, é assim. Foi assim com o Fotolog, foi assim com o Orkut e, se houver justiça nesse mundo, vai ser assim com o Facebook.

Ele que, por sinal, nos últimos dias começou a mostrar listas de “Top 5” no News Feed, baseadas no que as pessoas incluem nos seus perfis. A foto abaixo foi tirada da página de Network Statistics do Brasil agora há pouco e mostra exatamente como essas listas se parecem agora:


Clique para ver maior

Tirei de recordação, só pra ver o que vai mudar depois que acontecer a “invasão brasileira”. Eu aposto que Los Hermanos não dura muito no Top Music, idem para Eternal Sunshine of the Spotless Mind em Top Movies.

Alguém tem um palpite do que mais vai mudar?

:: Post relacionado: Facebook – A sua nova casa na internet

LogoHá muitos e muitos blogs por aí que sobrevivem apenas de copiar posts dos outros, colocando no máximo uma frase para complementar e esperando que ao menos alguns desavisados comentem ou cliquem nos anúncios do Google. Compreensível. Afinal, qual o trabalho que dá copiar um post e colocar no seu blog? Quase nenhum.

Mas e se um esforço se fizesse necessário para realizar uma cópia? Por que realizar esse esforço para oferecer um conteúdo que já está disponível? É isso que eu não entendo, e é isso que fez o Gozub, clone brasileiro do Twitter.

Ao entrar no Gozub, eu até senti um pouco de vergonha alheia. Não dá pra acreditar que alguém dedicou tempo, esforço e no geral horas da sua vida para programar e construir aquilo. É igual ao Twitter, sem tirar nem pôr (só que mais feio e com erros ridículos de português). A mesma disposição de elementos, as mesmas fotinhos em miniatura na barra à direita, a mesma funcionalidade…

Gozub - Home

Screenshot da minha página no Twitter

…até mesmo o parágrafo de apresentação da home é desavergonhadamente igual:

Gozub e Twitter - Frases

 

O Twitter é feio, mas pelo menos tem um certo charme. O Gozub é só feio mesmo, e pára por aí. Talvez a idéia tenha sido colocar o site no ar às pressas e tentar pegar o povo antes dele conhecer o Twitter. Mas ainda assim não funcionaria, visto que o site é pouquíssimo atrativo e ainda nem implementou a integração com SMS — a função mais “tchananã” do Twitter.

Resta saber o que será desse tal de Gozub. O que você acha? Fracasso iminente ou sucesso surpreendente (e injusto)?

:: Post relacionado: Twitter – O que você está fazendo?

Novo logo do OrkutPrimeiro foi a adoção atrasada (e ineficiente) do RSS. Depois, a controversa e desnecessária liberação do HTML para os recados (o que resultou, como esperado, numa chuva de GIFs epiléticos sendo jogados de perfil para perfil). Hoje, em mais uma jogada que provavelmente reflete o medo do avanço do Facebook — inclusive entre os brasileiros, que lentamente começam a aderir ao novo –, o Orkut estreou seu novo design.

Se você, como bom orkuteiro que é, já foi fazer o seu login hoje, deve ter notado o novo logo (esse mesmo que ilustra esse post) na página inicial. Porém, muita gente vai reclamar que “o meu Orkut não tá com o design novo!” Calma, gente. De acordo com o post no blog não-oficial do Google (que é melhor que o post do blog oficial do Orkut, veja só):

“A mudança ainda não entrou no ar, mas em breve começaremos a implementar o novo visual. Para começar, nós o ativaremos para um pequeno grupo de usuários selecionados ao acaso, então continuaremos a fazer isso até que todos estejam com o site novo.”

Para quem está curioso, é assim que o Orkut está aparecendo para quem já vê o site novo:

Novo Design do Google
(Update: o dono desse perfil pediu pra ser linkado, então tá aqui o link do rapaz)

Na minha opinião, essa mudança aparentemente não traz nenhuma mudança significativa para a usabilidade do site. É apenas um “doce para os olhos”, para evitar que as pessoas continuem saindo do Orkut, seja mudando para o Facebook ou simplesmente deletando as suas contas e parando de usar. O meu Orkut ainda não mudou. Quando mudar, se for necessário, eu pretendo fazer um outro post aqui no H2Web para dar a minha opinião real. Mas por enquanto é isso que me parece.

E o seu Orkut, já mudou? Você foi um dos primeiros felizardos a ver a página nova?

E mais importante: você já experimentou o Facebook? 😉

:: Post relacionado: Facebook – a sua nova casa na internet

Logo do TwitterO Twitter é a mais popular ferramenta de microblogging da atualidade, embora isso possa não significar nada para você. Em primeiro lugar, você precisa saber o que é esse tal de microblogging. Em segundo lugar, você precisa esquecer o que ele é, porque a graça do Twitter não é o que ele é, mas sim o que você faz com ele e como o usa.

Microblogging é exatamente o que parece: uma ação muito parecida com a de atualizar um blog, só que micro. Enquanto num blog você pode escrever textos complexos, com milhares de caracteres, imagens, vídeos, animações e qualquer tipo de conteúdo, no Twitter e outras ferramentas de microblogging você simplesmente escreve uma frase simples, de poucos caracteres (140 é o máximo, no caso do Twitter). O máximo que pode acompanhar a frase é um link.

Em sua home, o Twitter se descreve como “uma comunidade global de amigos e estranhos respondendo a uma simples pergunta: ‘O que você está fazendo?’ Porém, se fosse apenas isso, seria o serviço mais inútil que se tem notícia. Eu escrevo aqui “estou escrevendo um texto” e posto no Twitter. Como isso pode ser interessante para qualquer pessoa? Aí entra a mágica do microblogging: os usos que dele se faz.

Sabe o recente terremoto que ocorreu no Peru? Muito antes de qualquer jornal ou blog começar a falar a respeito, as próprias pessoas residentes na região já postavam os seus relatos no Twitter. O mesmo ocorreu com o acidente do avião da TAM, no mês passado, quando pessoas que estavam trabalhando ou passando pela região postaram a respeito da tragédia minutos depois dela ter acontecido. O site permite receber e enviar atualizações por meio de mensagens SMS, então esse tipo de relato se faz possível e prático. Além disso, sites e empresas estão aderindo cada vez em maior número ao Twitter para postar informações antecipadas. Um assunto interessante pode ser comentado no meu Twitter dias antes de virar um post aqui no H2Web (ou no 16-BIT, meu outro blog). E os usos estão apenas começando.

Screenshot da minha página no Twitter
O Twitter, do jeito que eu o vejo

Quando você atualiza o seu Twitter, toda a lista de pessoas que escolheu receber as suas atualizações vai ficar sabendo. E você fica sabendo das atualizações de todas as pessoas de quem você escolheu se manter informado a respeito. Isso são following (seguindo) e followers (seguidores). A sua lista de following contém todos os usuários de quem você recebe as atualizações, e a sua lista de followers contém todas as pessoas que escolheram receber as suas atualizações. O equivalente a “adicionar como amigo” no Twitter é “dar follow”, ou seja, incluir na sua lista de atualizações a receber.

Essa mecânica, junto com o fato de que as atualizações devem ser breves, resulta em um serviço que, mesmo você participando durante o dia todo, não te toma muito tempo. Você entra de vez em quando, vê as atualizações do pessoal e atualiza também, sempre que tiver algo de interessante para dizer. E, antes que perceba, o Twitter já virou outro hábito na sua vida digital.

Após o link, algumas dicas para quem resolveu participar ou está começando.

Leia o resto deste post »

Logo do FacebookCom o perdão do óbvio exagero, não se fala em outra coisa na internet. É o Facebook pra cá, o Facebook pra lá; já disseram até que o Facebook é a nova Microsoft — e pior que fez sentido. O site de rede social já é o líder disparado em termos de crescimento (embora o MySpace ainda tenha um número maior de membros), mas isso nem é o que importa. O importante é que o Facebook não sai da boca do povo, sendo citado constantemente em blogs influentes do Brasil e do mundo.

E, ainda mais importante que isso, o Facebook é um ótimo serviço para manter e fortalecer as conexões entre você e os seus amigos. Eu entrei e não consigo mais sair. Virou parte integral da minha rotina online. Minha namorada, que não é nem um pouco geek — apesar de ser programadora –, também acessa todos os dias. Entre as pessoas que eu “convido” (leia-se “torro a paciência”) a entrar no Facebook, um número surpreendente continua usando até hoje. Porque é útil e divertido, de uma maneira que outros sites de rede social sempre sonharam em ser.

Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg, o criador, e a fachada da sede da sua criatura

Eu sou mesmo um partidário do Facebook (se o Scoble pode, porque não eu?), então este blog vai falar bastante sobre o site. Pretendo postar dicas de uso, um ou outro tutorial, recomendações de aplicativos… o que aparecer. Para começar, uma matéria que eu escrevi e vai ser publicada na estréia da seção Internet da próxima ArenaMagazine (a revista online de entretenimento do iG), onde eu escreverei todo mês até segunda ordem. Como o blog é novo, o meu camarada Alexei Barros, editor, resolveu me deixar “furar” a própria revista dele, publicando a matéria aqui primeiro.

Confira após o link.

Leia o resto deste post »

Start Simple

agosto 9, 2007

O site que vai estrear o conteúdo de verdade desse blog não é nenhum dos meus preferidos, nem mesmo é um site tão bom assim ou que ofereça um serviço indispensável. Mas eu me identifiquei com o lema dele. “Start simple” é exatamente o que este blog quer, então vamos falar de Symbaloo.

Clique para ver em 100%

“Direto e reto”, o Symbaloo se propõe a ser a sua página inicial. Para aqueles que se beneficiariam em ter um lugar central onde fazer pesquisas e acompanhar atualizações de sites sem ter que abrir várias janelas ou abas diferentes, é um prato cheio.

Cada um dos quadrados coloridos que você vê na imagem é um tipo de mecanismo de busca que, ao ser clicado, carrega-se naquele pequeno painel central. Além das opções normais como busca (Google) e enciclopédia (Wikipedia), há várias opções mais interessantes, como tradução, dicionário, receitas, torrents, legendas, imagens, vídeo e música. Todos os quadrados podem ser movidos do lugar onde estão, simplesmente arrastando e soltando.

Ao clicar em cada um deles, o mecanismo de busca correspondente será carregado com a fonte padrão para cada caso. Por exemplo, o mecanismo padrão de busca para músicas é o Last.fm. Porém, se você tiver alguma birra com ele, pode clicar em um pequeno botão e escolher alguma outra fonte.

Opções
Opções de tradução. Se a sua fonte preferida não estiver presente, você pode sugerir a inclusão

Como não é apenas de mecanismos de busca que uma boa página inicial é feita, o Symbaloo também oferece ícones de RSS. Ao clicar em um deles, o painel central exibe a lista dos últimos conteúdos daquele feed, apenas com os títulos. Clicando, você é redirecionado para o site e pode ler a matéria.

Não alimente os feeds
Na imagem, o feed do 16-BIT, o meu blog de games

Mas e aquele monte de quadrados vazios? Eles não estão lá por acaso. Ao passar o mouse sobre um deles, a opção “Add here” vai aparecer.

Adicione o que quiser

Clicando, você vai para um painel onde poderá escolher um dos muitos mecanismos de busca ou feeds de RSS que são disponibilizados pelo site, mas também pode incluir conteúdo pessoal. O RSS do H2Web, por exemplo. 😉

Painel de adição (Clique para 100%)

Devo perder o meu tempo com ele?
Em uma época em que o uso de abas vem se tornando cada vez mais o padrão absoluto de navegação, a idéia de “página inicial” tem perdido um pouco a força. Meu Firefox, por exemplo, está configurado para sempre abrir restaurando todas as abas que estavam abertas quando ele foi fechado pela última vez. Não sei quando foi a última vez que eu cliquei no botão “home” dele.

Outro problema com o Symbaloo é que ele trabalha apenas com cookies e não com identificação de usuários. Se você começar a usá-lo em casa, terá que refazer todas as configurações em qualquer outro computador. Isso é grave, mas é um problema que já está para ser resolvido em uma das próximas atualizações.

Porém, como eu disse lá no início, para algumas pessoas pode ser útil.

Interessou? www.symbaloo.com.

Antes de começar com o conteúdo propriamente dito, peço licença para fazer uma rápida pesquisa de opinião. Entre as pouquíssimas pessoas que já viram esse blog, a absoluta maioria (isso seria duas entre três pessoas) não gostou da frase que se encontra ali em cima, abaixo do nome do blog. O que você achou? Não gostou também?

Façamos o seguinte: como a internet ultimamente vive do lema “participação do usuário”, eu vou colocar algumas sugestões aqui e você vai comentar me dizendo qual você gostou mais. Daqui a uma semana Uma hora dessas, a que tiver mais “votos” vai lá pra cima.

  1. Pesquisa“A internet é o nosso oxigênio”
  2. “Para quem respira internet”
  3. “Internet > Oxigênio”
  4. “A internet em estado puro”
  5. “Internet direto da fonte”
  6. A atual está boa.
  7. Nenhuma. Nenhuma. NENHUMA!

New account

agosto 7, 2007

Mouse ArrowIsso não é normal. Não pode ser. Todos os dias eu acordo e tenho algum site para conhecer. Todos os dias eu leio o TechCrunch e outros feeds no Google Reader em busca de sites que eu ainda não conheço. Quase todos os dias eu faço um cadastro em algum site novo — e sempre com aquela cara de empolgado.

Às vezes eu acho sites ótimos, às vezes não. Mas eu sempre descubro coisas novas a respeito desse maravilhoso mundo da nova Web (aquela que tentam chamar de “Web 2.0”). E é precisamente aí que começa o problema: eu quero contar para as pessoas o que eu acho. “Lá vem o Fabio com os sites dele” já é frase recorrente no meu MSN/Google Talk.

Aí que você entra. Quer compartilhar comigo das minhas descobertas — e aproveitar para compartilhar comigo as suas? Então vamos.

Olha que legal: aqui, pelo menos, você não precisa fazer cadastro nenhum. 🙂